terça-feira, 12 de março de 2013

Momentos Simples

Sentada num dos bancos compridos de madeira a desenhar ao som da chuva que embatia naqueles gigantes vidros com vista para o rio e deliciar o ondular da tempestade, criava contornos a carvão de um projecto que começa a conquistar asas para voar... eis, que surge uma voz feminina tremeluzente que ecoa enquanto pincelava de cabeça para o bloco de notas um "desculpe, pode me dizer as horas?" -  embaraço tímido - olho para o relógio e digo "são sete e meia" - devolvo um sorriso educado, em retorno recebo um "obrigada" também sorrindo.

Sem comentários: