quarta-feira, 21 de abril de 2010

No Comboio


O dia anoitecera, era altura de se meter a caminho para casa e o percurso tão habitual tornou-se uma verdadeira rotina quase diária debaixo dos céus cinzentos que chuviscava as famosas gotas de prata no exterior do comboio branco e azul.

Peguei numas folhas impressas escondidas no bloco do meu e-book, pedaços de textos sobre Gestão e Sociedade, deu-me uma vontade macabra de iniciar a leitura, assim fiz com toda a naturalidade. Havia um homem sentado à minha frente, aparentava ter mais de 50 anos, cabelos grisalhos e de óculos a teclar no seu touch screen com tamanha precisão e facilidade.

O telemóvel do Senhor começou a tocar, nem sequer levitei a visão, na realidade tento evitar dar muita importância a este acto agora automático, recusar em olhar para exercitar o meu ouvido implantado.

"Tou?"
"Estou?"
"Sim? Olha, não consigo ouvir-te!"

Desligou.

terça-feira, 20 de abril de 2010

Progressos!

Mais uma vez, a palavra de ordem tem sido esta - PROGRESSOS - já compreendo muita coisa sem olhar para os lábios e tem dias que me custa acreditar. Vou conhecendo as minhas limitações, principalmente o ruído de fundo constante é ainda um problema para mim pois que estar a ouvir de um só lado em vez dos dois não ajuda muito.

Pensarão as pessoas, porque não uso aparelho auditivo noutro ouvido para assim beneficiar de uma audição simultânea. Claro, se o ouvido direito estivesse assim tão bom dava para ouvir qualquer coisa, mas infelizmente nem com prótese auditiva ligada escuto... não ouço absolutamente nada.

A hipótese mais viável, é mesmo fazer um Implante Coclear, para assim usufruir verdadeiramente uma audição bilateral, mas com esta crise é praticamente impossível.

Quem sabe... se ganhar o euromilhões.

segunda-feira, 19 de abril de 2010

Pilhas, o quanto me obrigas!



As pilhas andam a gozar comigo ou quê?! Em vez de durarem 4 dias como tem sido desde os tempos primordiais da activação... ou cheira-me a algo para ter vida em 2 dias, defeito de fabrico??!  

Mau, mau não estou a gostar disto.