quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Reajuste e a Usar o Nucleus5




Uma manhã deveras atribulada com tudo o que uma cidade como Lisboa pede - barco em atraso, águas rebeldes na maré quase-vazia, manobras cuidadosas para não bater nos entulhos de lama e à chegada um ar abafado dos fumos de escapes a entrar pelos nossos narizes.

Sim, não fui sozinha, era para irmos os quatro mas o amor da minha vida não podia, ficamos apenas os três. Duas raparigas e um rapaz, ela aparelhada e ele implantado como eu a caminho da Widex-Lisboa em busca de questões, dúvidas, reajustes e tudo o resto relacionado com o Implante Coclear. Foi no mínimo deveras esclarecedor mas deixou-nos um sabor amargo na alma quando soubemos detalhes a respeito dos custos de manutenção, da compra de acessórios, do seguro da Cochlear e da Widex anualmente. 

Sobre aquela questão, da rachadura que existe na BTE do meu processador - não vale a pena pronunciar, uma vez que ele funciona perfeitamente e só em último caso de não funcionamento teria de comprar (ou comprar um novo processador mais avançado que o Nucleus Freedom - e para isso é preciso muitos €€€ - só dou ideia que o preço é idêntico a um carro novinho em folha de primeira mão) - estão a ver esta beleza? Até para poder ouvir é preciso pagar bem caro e usufruir este Sentido ao máximo para o resto da nossa vida. 

Ainda penso em querer ser Bilateral - chiça!!! - pagar duplamente dois dispositivos, o meu lado mais humano diz SIM ao Bilateral mas o lado lógico da consciência avisa ponderação - PENSA BEM - já cheguei à concussão bastante evidente - SIM ao BILATERAL - porque não há preço que supera oficialmente a sensação de ouvir simultaneamente - regressar ao silêncio? Não obrigada! 

A problemática da bobina, ando a usar a suplente desde que a primeira avariou há 2 semanas atrás, só digo UFFFFFA por o custo ser menos aquilo que inicialmente julguei - menos mal. 
E agora o que se segue?

Técnico J.J - "então A. vamos experimentar o processador Nucleus5 e fazer uns reajustes de programação?" 

Só me lembro de responder SIM e revirar o rosto em direcção da C. e de repente pronunciou:

C - "olha é tão branco!!" 

- pois é, branquinho tão branquinho cal como neve!

A - "Oh não, detesto branco! É o bege e agora o branco!" 

Técnico J.J - "Fica-te bem, a condizer com a cor do relógio de pulso que tens aí"  (a apontar com o dedo).
Sorrisos na bancada.

E lá ouvi os apitos a dançar no interior da minha cóclea, apitos baixinhos, mas tão baixinhos que até parecia ter fantasmas a sussurrar junto do meu ouvido implantado. Foi impressionante. Não me recordo de ouvir algo assim, apitos ecoados, opacos quase sem som, fiz tanto esforço só para ver se estes beeps não vinham do meu subconsciente auditivo. Uff! Só por aquele bocadinho, fiquei com uma grande dor de cabeça!

Depois dos beeps, lá o Técnico J.J me activou de volta ao mundo dos barulhos, e a minha primeira impressão sonora desse novo dispositivo foi: admiração! Podia perceber bastante melhor a voz do técnico, se bem que a minha dificuldade com vozes graves é evidentemente o grande problema... e não me lembro se alguma vez escutei a minha voz tão claramente que parecia ter um altifalante junto do ouvido! Fiquei surpreendida. Muito! 

O Nucleus5 tem um poderoso telecomando à distância, que poderei levar a qualquer lugar com manuseamento dos 4 programas diferentes: Ruído, Música, Quotidiano e Focal - mais a sensibilidade e o volume. 

Todas as nossas dúvidas tinham sido esclarecidas e colocadas em causa as opções futuras, dirigimos ao balcão porque a C. precisava de trocar os tubos das suas próteses auditivas por umas novas. E então, no final, fomos embora para apanhar o metro... foi no mínimo uma sensação incrível quando sai pela porta fora do edifício, não ouvia aqueles tais barulhos irritantes do trânsito na hora do almoço, onde estão os sons??! Estavam de tal modo baixos, mas ouvia à distância e simplesmente estes ruídos estariam filtrados... podia ouvir a conversa dos dois, da C e do B na boa enquanto caminhava sem o grande alarido do trânsito, mesmo quando os carros passavam por nós. SURPREENDIDA! 
Comecei ouvir sons que não me lembro de escutar, e nem sequer cheguei a descobrir o que era - só virava e revirava o rosto! E ao fim de algum tempo, ouvi um telemóvel a tocar no interior do metro em andamento, situação esta que com o Nucleus Freedom é praticamente impossível... SURPREENDIDA!
Pela primeira vez o telemóvel tocara, era a minha mãe, e lá atendi para uma deliciosa mas curta conversa de 2 minutos, não foi necessário aclopar o cabo ao IC como fazia com o Nucleus Freedom, não precisei de activar o Bluethoot do Anel Magnético até porque não o tinha comigo. Encostei junto do ouvido e mais uma vez SURPREENDIDA!

Pela tarde, fui dar uma volta com a minha amiga de quatro patas, não me lembro de as pessoas falarem tão alto e ouvir a uns 70 metros de distância ou é impressão minha de que estou a ouvir melhor? SURPREENDIDA 
Relativamente ao audiograma, farei dia 19 de Outubro.

P.s - para já é tudo - hoje é o segundo dia com o Nucleus5 - vou testá-lo este fim de semana numa festa com o amor da minha vida - e ver como se sai realmente em ambientes extremamente ruidoso!


terça-feira, 27 de setembro de 2011

Contagem Decrescente



Já conto as horas nos dedos para que chegue o dia de amanhã, estou um pouco ansiosa e preocupada ao mesmo tempo, para além do problema da bobina há semanas atrás descobri outro bastante lixado - uma pequena rachadura na BTE - vou ver o que se pode fazer nesse sentido. 

Já tenho os audiogramas anteriores preparados, para assim no final dos testes de som assimilar e se possível subir as frequências para o meu nível de conforto e de acesso às consoantes uma melhor compreensão auditiva. (tornar a dicção mais nítida que agora). Não descuro, estou óptima, apenas quero um pouco mais porque sei que no fundo isto é possível, se bem recordo de a minha programação estar longe do fim. Melhor para mim. 

Sinal, que nunca os progressos hão-de parar. Por fim, experimentar o novo processador Nucleus5 - tanta coisa ocorre nos meus pensamentos aquele tilintar inquietante: será assim tão diferente?! - Não sei. Mas se for realmente muito bom como dizem? Logo se vê. Deixa-me primeiro conhecer lentamente as primeiras impressões sonoras do N5. 

E em segundo lugar - perguntar quanto custa a bobina - que não deve ser nada barato e vou acabar por ter um ataque cardíaco a seguir. Mais urgente, é aquela maldita rachadura da BTE - defeito de fabrico? Desgaste de ter andando a tirar e colocar pilhas? 

Lá vou, amanhã com o coração nas mãos. Desejem-me sorte!

   

domingo, 11 de setembro de 2011

Reajuste e um Problema


Já tenho reajuste marcado para daqui a duas semanas e meia, e aliás vou aproveitar para ver se poderei experimentar o novo Nucleus5 pois tenho curiosidade de como irá se dar em ambientes de extremo ruído em relação ao Nucleus Freedom.

E por falar no dito, depois de ouvir o som a fugir e regressar constantemente teimava que o problema real fosse mais no processador de fala em si, bastou ver uma luz pois tive um pressentimento de que a má conexão viesse da bobina.

O que fiz? Agarrei na enorme bagagem de papelão acima da estante, abrindo uma das caixas nas quais se encontrava a bobina suplente, rodei o íman na antiga para a mais recente, conectei-a ao processador e grudei-o a mim. 

Sucesso.

Duração do 1º cabo desde a activação até agora: 4 anos e 1 mês.

De qualquer modo, o som soa baixinho – tornando imperceptível apanhar certas consoantes – e vai ser graças ao audiograma dar o verídico final – quero ainda saber qual é a velocidade dos impulsos eléctricos e testar o melhor para mim. 

Encontrar o ajuste perfeito! Se bem que, a minha programação ainda não chegou ao fim mesmo depois de 4 anos de audição, é uma constante evolução auditiva e também cada caso é um caso.
Vamos lá ver no que vai sair agora.

domingo, 4 de setembro de 2011

Instalada em Portugal

Há mais de duas semanas cheguei em território nacional depois de uma viagem deslumbrante e sido uma correria, o tempo voou num ápice e já estou no último dia da festa mais louca do País onde irei assistir o concerto dos Xutos e Pontapés. Vai ser a loucura do momento. 

Ontem recebi a confirmação duma amiga em que lhe tinha pedido um favor, portanto tenho luz verde para marcar um novo reajuste ao processador de fala, quero entretanto saber o que se passa com o meu ouvido por ter uma espécie de audição flutuante. Pelo menos é esta a sensação que tenho tido com bastante frequência, não sei se é bom ou se é mau, tanto pode ser fisiológico ou cansaço. 

Ah, e sem esquecer, o último audiograma foi feito em 2008, está na hora de rever os resultados e verificar se realmente a audição permanece na mesma ou se melhorou. Estou querer aumentar mais o volume do processador derivado a estas ocasiões da audição flutuante. 

Vai ser já este Setembro.