segunda-feira, 8 de março de 2010

Chuva!

Esta chuva que cai lá fora, a que apelido de gotinhas de prata embebe a minha alma ensopada de melodias, pingos abundantes quedam serenamente para além da janela, fecho os olhos e escuto elas a dançar... sim a canção existe, da chuva, do vento no interior da minha cóclea que através dos eléctrodos fornecem-me a tão desejada sonoridade. Sou uma sortuda!

E isto ninguém pode imaginar ou sentir. Unicamente meu. Unicamente eu.     

1 comentário:

Olivia disse...

Bom dia minha querida Sun, você não só é uma sortuda, tambem você é uma poeta!!!!! Artista! Adoro as suas palavras, são uma delicia.

Te mando un beso enorme cargado de saudades :***