domingo, 22 de novembro de 2009

Español


Resolvi aventurar-me no mundo das línguas estrangeiras, adoptei carinhosamente o espanhol como o meu primeiro desafio na era do pós-activação do Implante Coclear.

Conversei com a formadora, e incrivelmente só mesmo no final é que lhe contei acerca do meu problema, ficou surpresa pois segundo as palavras dela, nem eu lhe parecia ser deficiente auditiva, mas que estaria engripada. Ou seja a minha voz deixou de ser típica de uma pessoa surda.

No decorrer das aulas, a experiência está a revelar-se impressionante tanto a nível da fonética espanhola, consigo captar melhor as dicções do discurso, as palavras são mais abertas e melódicas cujos intervalos intensificam, portanto completamente diferente do Português.

E pretendo ser fluente nesta língua, nas duas modalidades: falada e escrita, ainda tenho mais 43 horas de aprendizagem.

Sem comentários: