sábado, 6 de junho de 2009

7 Junho 2009


É amanhã que Portugal vai parar para votar o Parlamento Europeu, o Povo sairá à rua elegendo o voto que é seu por direito próprio e mais uma vez fui nomeada como membro da mesa, desta vez estarei presente como implantada.

Uma experiência para mais tarde recordar. É como se estivesse a reviver tudo de novo e novamente na tão almejada normalidade. Surdez? Ela não é impeditiva, pelo contrário impulsa os ideais e a força, sobretudo a VOZ interior e eu tenho-a embutida.

As minhas acções falam por si mesmas.

1 comentário:

Laura disse...

Não, não me fartei, não minha querida. enho andado simplesmente d emal com a vida em muitos sentidos, mas, é a vida que tenho...
Vou ter de fazer uma caterva de novos exames, chatos de fazer, nada têm a ver com o implante, outros mais chatos ainda, e, andei muito em baixo, são formas de pensamentos que faço e depois fico assim, mal comigo, mal da vida, mal de tudo, enfim..haja alento...os 57 por vezes, pesam muito..Conheci a Ká no livro do rafeirito..gostei muito, é linda, alta e eu imaginava-a pequenina ehhhhhhh..
Beijinhos e vai sim, senta-te e toma o lugar que te pertence e pelo qual lutast ao afze ro implante, nesse mundo sinto-me feliz porque é bom ouvir para mim o melhor e a musica, as palavars ainda não entendo nadinha e por vezes fico assim, assim, e ja disse á terapeuta que a adoro, mas na gosto das lições porque não entendo e nãoe studo emc asa, deixo prá manha e vou ouvir musica, ahh ela chumba-me..beijinhos.