quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

Chuva


Chuva, chuva e chuva, muita chuva com vento. Ouço. Escuto. É maravilhoso fechar os olhos no parapeito da janela e ao de longe à frente do meu prédio as árvores abanam de um lado para o outro como se o vento as sugasse da terra e o som em que elas dançam vem directo a mim, eu procuro e encontro mesmo debaixo do meu ouvido implantado que espreita. A dança das folhas. A dança da mãe Natureza em fúria que suavemente e com engenho no ponto certo enternece-me cá dentro, na minha essência dando-me beijos de boa noite.

3 comentários:

oliviacastrocranwell disse...

Hoje está chovendo em Buenos Aires, vou tentar sentir e escutar a maravilhosa sinfonía que vc descreve com meu implante.
Besitos

Dina disse...

Olá, olá

Realmente, por muito que queira dizer, eu imagino... a vida já me ensinou que só mesmo passando.

Detesto o Inverno e estes dias cinzentos mas, curiosamente gosto de estar enrolada numa manta, com a lareira acessa, um livro por companhia e ouvir a chuva a cair...

Tenho a certeza que para si tudo será ainda mais maravilhoso!!!

Muitos beijinhos

Luz de Estrelas disse...

Que lindo